quarta-feira, 20 de junho de 2012

Aquela rapariga

que tem um sorriso franco, que joga qualquer desporto, que atende sempre o telefone, que abre as portas de casa, que cozinha bem para todos, que bebe cerveja e vinho tinto, que sabe dar vários nós, que tem sentido de humor e um doutoramento, que sabe de música, que sabe ouvir, que é criativa e faz, que faz a malta feliz.

A mesma rapariga que nunca foi bonita, que nunca gostou de alguém menos do que gostaram dela, que sempre quis mais do que o sentido abraço, que quer tanto filhos e uma casa cheia para cozinhar e fechar as portas.

A rapariga que é tudo o resto e que nunca foi bonita.

9 comentários:

Pimpas disse...

Somos sempre uma moeda de duas faces! ;)

ritix disse...

Os homens é que são cegos...

Maria Fonseca disse...

Aquela rapariga em quem, alguém que olhe atentamente, encontrará a beleza para a qual ela própria é cega.

Calíope disse...

Aquela rapariga se sabe fazer essas coisas todas também sabe ser bonita.

Luiz Pacheco disse...

"Deus não me deu
um namorado
deu-me
o martírio branco
de não o ter

Vi namorados
possíveis
foram bois
foram porcos
e eu palácios
e pérolas(...)"

Adília Lopes

maria joao moreira disse...

uma rapariga assim, só pode ser uma rapariga bonita e afortunada... terá na pele as marcas de todas as coisas que aprende e ensina, terá nos olhos a doçura do desejo e nas mãos, terá certamente uma promessa de felicidade para sentir e oferecer.

Wiwia disse...

Minhas senhoras,

Vocês são todas muito lúcidas e a Adília também. Mas a verdade verdadinha é outra: uma "mulher que não é bonita" vê o seu universo de possibilidades de romance reduzido à amostra de homens feios. Os "homens que não são bonitos" podem sempre escolher "mulheres pouco bonitas", porque são o dobro de nós em número e porque podem. Assim, esta mulher que não é bonita recebe apenas atenções de homens que para ela são repugnantes à primeira vista. Até podem ser bonitos por dentro como ela, mas ela nem chega a olhar para eles por dentro porque já virou a cara.
É normal e é humano e é muito triste. Ter o exterior ao avesso do interior vira o mundo ao contrário.

Luiz Pacheco disse...

Oh, só agora é que percebi que estavas a falar da tua irmã =)

Wiwia disse...

Ahahahahahahahahahahah! Oh Biju, olha ele!