domingo, 10 de abril de 2011

a luz estava bonita quando acordei

Uma vez vi a pele de uma cobra no chão e pensei que era mesmo uma cobra. Não era. As cobras mudam de pele e deixam o que foram espalhado pelo mato.

9 comentários:

lampâda mervelha disse...

Então porque é tão difícil de se compreender o meu gosto por deixar a roupa espalhada pelo chão?

Calíope disse...

Pelo chão, em cima de móveis, nas costas das cadeiras, aos pés da cama, nos puxadores das portas... Comprei uma cómoda, vamos ver se será só para decoração! :D

Nawita disse...

há espalhar e espalhar.

as pessoas têm tendência, não a deixar o que foram, mas a acumular mascaras.

Também foste à praia, Wiwia?

K disse...

Neste caso ao que parece...meticulosamente espalhada.

Wiwia disse...

Oh criaturas de Deus... é a luz que importa! A luz! Não sejam a minha mãe, vá. Trazem-me memórias estridentes da infância :)

o anão gigante disse...

Um 32 :))

Wiwia disse...

Praticamente anã ;)

Pedro disse...

é curioso como as roupas são deixadas assim - tão naturalmente -com as etiquetas viradas para cima, anunciando um "S" e um "32".

estás a tentar enganar quem?

Wiwia disse...

Caríssimo Pedro,
Nota-se tão, mas tão bem que não me conhece. Nem ao meu quarto, onde tudo, quer creia quer não, é puro acaso.